Diálogos sobre o feminino no CCBB

A série Diálogos sobre o feminino encerra amanhã uma bem sucedida temporada de quatro edições no Centro Cultural Banco do Brasil carioca, cumprindo a missão de evidenciar as implicações políticas e econômicas existente por trás da separação entre os conceitos beleza e feiúra, destacando a importância do lema Black is beautiful, cunhado em 1960, nos Estados Unidos. Com performances e debates, a quarta e última edição abordará ainda a relação das mulheres negras brasileiras com seus próprios corpos, além de discutir o efeito do movimento norte-americano no Brasil.

As palestrantes Flávia Oliveira e Rosana Paulino destacam a importância de se discutir o tema. “Somos maioria na população brasileira, mas não nas representações política, econômica ou cultural. Unidas, as mulheres faríamos mais? Precisamos falar sobre indicadores socioeconômicos e sororidade”, diz Flávia Oliveira.

“Para nós não é tanto um feminismo informado, talvez, por literatura, ou por uma Universidade, mas sim uma questão de sobrevivência”, afirma Rosana Paulino.

A programação tem início às 17h, no estacionamento do CCBB, com a performance Regatta Weekend, da artista María Sabato (abaixo). O trabalho propõe a realização de uma sessão de fotos no estacionamento do CCBB, na qual a artista posa junto aos carros estacionados no entorno.

03D_Regatta_weekend_Maria_Sabato_01

A artista será acompanhada por uma equipe composta por fotógrafo, maquiador/figurinista e diretor de arte, que farão toda gestão da sessão fotográfica, desde o figurino à maquiagem, passando pela direção da “modelo” e o enquadramento das imagens. Numa alusão aos calendários de borracharia, a artista usará uma indumentária típica daquele tipo de publicação.

Em seguida, às 18h, a artista Sandra Rodrigues fará experimentações de práticas cotidianas tidas como femininas, convidando o público masculino a participar do que chama de Práticas Rosas (no destaque, e abaixo). A proposta consiste em fazer com que eles experimentem os procedimentos de depilação com cera.

02B_Sandra_Rodrigues_Praticas_Rosas_Foto_Martino_Frongia_B

Na sequencia, uma mesa-redonda composta pela artista plástica Rosana Paulino e pela jornalista Flávia Oliveira será aberta às 18h30, com mediação da artista plástica e pesquisadora em artes visuais Roberta Barros. No espaço aberto por essa mesa-redonda, pretende-se evidenciar as implicações políticas e econômicas por trás da separação entre os conceitos beleza e feiúra: a fenda política se dá na divisão entre qual possui um discurso – a beleza – e aquela que não possui.

Diálogos sobre o feminino busca, de acordo com Roberta Barros, uma das realizadoras do evento, pensar sobre o reconhecimento das mulheres nas artes e propor novas perspectivas para a análise de trabalhos de artistas brasileiras.

roberta barros
Roberta Barros: novas perspectivas

“Esperamos que esses diálogos estimulem pesquisas e a produção de conteúdo sobre as questões de gênero dentro da esfera da arte contemporânea, propondo novas articulações que complexifiquem a aproximação entre as palavras artes e feminismos”, diz a artista, que é também autora do livro Elogio ao Toque: ou como falar de arte feminista à brasileira, lançado este ano.

Confira uma entrevista de Roberta Barros ao jornal O Globo.

Todas as atrações são gratuitas, e a retirada de senhas deve ser feita uma hora antes do início das atividades, na bilheteria do CCBB. O evento, que também será realizado no Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília, entre os dias 25 e 28 de agosto, conta com o patrocínio do Banco do Brasil por meio da Lei Rouanet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *