segunda 21 Ago 2017

ArtRio promove palestras no POP

artrio

Antecipando a segunda edição da ArtRio – Feira Internacional de Arte Contemporânea, que acontece em setembro, o POP se alia ao movimento ArtRio. A proposta é trazer a interação com a arte para o cotidiano do carioca, não somente durante a feira, mas em todos os 365 dias do ano. Como resultado dessa parceria, foram organizadas palestras com temas relevantes à arte no mundo contemporâneo como: economia criativa, arte como investimento, mercado de arte secundário, artistas contemporâneos e estímulo a novos artistas.

Jones Bergamin (ao lado) abre a rodada de palestras logo mais, das 20h às 22h, falando sobre “Mercado de arte secundário”. Tópicos como critérios de avaliação de obras de arte, implicações da lei da oferta e demanda, o papel dos leilões no mercado estarão em pauta.

Bergamin é presidente da Bolsa de Arte, casa de leilões no Rio e São Paulo. Trabalha com arte desde os anos 1970 e é catalogador do Projeto Volpi e avaliador oficial do MAM-RIO e MAM-SP. Colaborou no Projeto Portinari e faz avaliação e mantém parceria com Christie´s e Sotheby´s. Em 2000 criou em São Paulo, a Galeria Bergamin.

A agenda segue amanhã com Luiz Calainho e “Economia criativa”, em que vai tratar da arte como veículo de promoção e ativação de marcas e produtos. Calainho traçará metas de como a arte deve ser um instrumento importante de posicionamento econômico, assim como a música, o teatro e o cinema.

Luiz Calainho (ao lado) é empresário e criou, em 2000, a L21 Participações , holding com onze empreendimentos sinérgicos, dentre eles e ArtRio (Feira de arte internacional).

O encontro segue na quarta-feira com Franz Manata e “Arte e Mercado”, sobre o funcionamento do mercado de arte e colecionismo. A pauta seguirá três pontos: o que confere valor a uma obra de arte; como funciona o mercado de arte e quais são os seus agentes; o que é colecionismo e qual o papel do consultor de arte.

Franz Manata é artista, curador, consultor de arte para coleções privadas e corporativas e professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio de Janeiro.

No dia 20 será a vez de Márcio Botner e “Mercado de arte contemporânea”. Botner criará um retrato dos últimos dez anos da cena de arte do Rio de Janeiro, passando por sua experiência em feiras de artes internacionais, assim como exposições que realizou em museus, instituições e galerias da Europa e EUA.

Márcio Botner é artista e galerista. Foi professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, e atualmente é vicepresidente da Associação de Amigos da Escola de Artes Visuais.Faz parte do comitê de seleção da feira de arte Miami Basel desde 2010. É um dos fundadores da galeria A Gentil Carioca com os artistas Ernesto Neto, Franklin Cassaro e Laura Lima em 2003. Com Pedro Agilson formou a dupla Botner & Pedro em 2003.

O encerramento está marcado para dia 21, data em que o multiartista Cadu falará sobre seu processo de criação a partir da premissa de que um criador não pode partilhar com o mundo mais do que suas perplexidades.

Cadu é artista plástico. É professor da PUC-Rio e da EAV do Parque Lage. Foi bolsista pela Fundação Iberê Camargo em 2001 no London Print Studio e artista visitante na Universidade de Plymouth pelo Arts Council (Reino Unido) em 2008. Participa, como docente, do Projeto Dynamic Encounters do professor Charles Watson e desenvolve projetos com o British Council.

O Polo de Pensamento Contemporâneo fica na Rua Conde Afonso Celso, 103 – Jardim Botânico. Telefones: 21 2286-3299 e 21 2286-3682

 

Leave a Comment

Powered by WordPress | Deadline Theme : An AWESEM design