quarta 26 Abr 2017

jf4

Jean-François Rauzier, um escultor bidimensional

Política de acessibilidade Supergiba. O conteúdo deste post está disponível em áudio.   What you see is what you get. Será mesmo? Em entrevista exclusiva ao Supergiba, o francês Jean-François Rauzier, que a partir de agosto inicia uma turnê pelo […]

Continue Reading...
homepage+karate+3

Rafael Suriani leva cultura queer à street art de Paris

Rafael Suriani vem emprestando um colorido todo especial à cena parisiense de street art com suas personagens hipercoloridas, inspiradas no seriado Ru Paul´s drag race. Em meio à campanha ostensiva da

ivi_marina

Marina Abramovic está presente

Fiquei completamente nu. Não, eu não estava fazendo performance. Me despi de iphone, ipad, câmera e outros gadgets mediadores. Permaneci desconectado por longos minutos, numa pequena sala montada

pearl-earring

Sobre selfies, retratos, autorretratos…

Venho pensando sobre selfies (quem faz, quem critica, quem gourmetiza, etc), e tento até contemporizar sobre o famigerado pau-de-selfie: feio pra quem vê, ótimo pra quem segura. Tá certo que o resultado

1399267_10202469354278214_1588644063_o

Museu da Maré #somostodosviolentos

Tem algum problema em se sentir atraído pela violência? O desafio que me lancei (veja texto anterior) não está sendo honrado. Desculpe, era um desafio, não uma promessa. Continuemos... Inúmeros

rebeca-mac-file-fernanda-antoun-6

Coletivo Filé de Peixe anuncia convocatória

Aglutinando artistas, fotógrafos, pesquisadores e teóricos em torno de um laboratório fotográfico mantido pelo Coletivo Filé de Peixe em seu espaço/ateliê, o Peixada Arte Contemporânea - PAC, o

Gabriela Maciel

Gabriela Maciel: Está tudo em ordem

Por Andre Sheik Você entra no chamado “cubo” branco da galeria. Todos os objetos são brancos, quase assépticos. Aparentemente, são utensílios do cotidiano, mesa, garrafa, copo, travesseiros, lençóis, uma

hedi man

Ocupar, mas como? Eis a questão…

Manifestações - sociais, políticas, culturais - eclodem por toda a parte e um (di)lema parace comum a todas elas: Ocupar. Ocupar - as ruas, os plenários, os espaços culturais -,

Rodrigo Bueno

Ocupação Cornelia: portas abertas em SP

Ocupar espaços não institucionais  e neles promover aproximações. Artistas em sintonia, pensando proposições específicas para o lugar. O mantra de Ocupação Cornelia bem que poderia ser: Convivência, contaminação, colaboração. Nesse

rudy bustamante

Rudy Bustamante: um olhar analógico

O niteroiense Rudy Bustamante, 24 anos, mudou-se para a Inglaterra ainda menino, com oito anos de idade. Ainda que já familiarizado com a rotina no Reino Unido experimentou, recentemente, aquela

Powered by WordPress | Deadline Theme : An AWESEM design