sexta 18 Ago 2017

Falta respeito por onde você anda?

inscrições abertas
Política de acessibilidade Supergiba. O conteúdo deste post está disponível em áudio.

.

Em março de 2016, o Theatrum Mundi e People’s Palace Projects organizaram no Rio de Janeiro um seminário a fim de explorar possíveis questões, métodos e resultados para um Desafio de Ideias que teve como tema escolhido o Respeito.

A proposta consiste em testar o potencial e os limites do design thinking em questões críticas relacionadas à política e à cultura urbana, e acolher projetos que aprimorem e influenciem a situação política da cidade no que tange o assunto.

Por que há tanta escassez de respeito na cidade, se ela é imaginada para ser um lugar onde todos possam compartilhá-lo em meio à diferença?

A provocação é direcionada a profissionais de todas as áreas, e a cidadãos de modo geral, contanto que nascidos, residentes ou frequentadores da cidade do Rio de Janeiro. Estes serão convidados a olhar a cidade e identificar nela um espaço ou relação social em que condições de desrespeito sejam recorrentes.

Os proponentes deverão projetar intervenções arquitetônicas, urbanas, performáticas e/ou organizacionais, a fim de fomentar o Respeito entre os indivíduos.

Baixe o edital e participe. As inscrições foram prorrogadas até 7 de setembro!

Richard-Sennett-011“A falta de respeito, embora pareça menos agressiva do que um insulto manifestado, pode assumir formas igualmente ofensivas. Insultos não são desferidos à outra pessoa, porém, tampouco se confere a ela qualquer reconhecimento. A pessoa em questão não é vista – como um ser humano pleno, cuja presença tem valor”, afirma Richard Sennett.

No artigo A formação do Caráter em um mundo desigual, Sennet diz ainda: “Quando uma sociedade trata a sua massa populacional desta forma, concedendo reconhecimento apenas a um seleto grupo de privilegiados, gera escassez de respeito, como se esta preciosa substância não estivesse disponível em quantidades suficientes para todos”. Ainda de acordo com o autor, “assim como na maioria dos casos de fome, essa escassez é produzida pelo homem; mas ao contrário dos alimentos, o respeito não custa nada. Então o que justifica tal escassez?”

Mostra no Museu do Amanhã – A etapa brasileira do projeto prevê a realização de uma mostra coletiva, entre os dias 04 e 23 de outubro, no Museu do Amanhã, na qual serão expostos os 10 projetos selecionados através do júri de pares, uma forma de voto popular composto pelos próprios proponentes.

Entre os participantes do júri, encontram-se Gringo Cardia, Pedro Rivera, Washington Fajardo, Marcus Faustini, Eliana Souza, Jailson de Souza e Silva, Luiz Alberto Oliveira, Marcelo Dughettu, Jane hall, Martin Dowle, Olga Esteves Campista, Deborah Colker, Ana Cláudia Souza, Paul Heritage e Adam Kaasa.

Os 10 selecionados serão contemplados com uma premiação de 300 Pounds, e passam a fazer parte dos arquivos concurso global de ideias Designing Politics. Estes, e os demais projetos enviados para esta edição, bem como os da anterior, estarão disponíveis no site designingpolitics.org

Em paralelo a seleção oficial, está sendo realizada também uma etapa exclusiva para a escola Spectaculu, que selecionará 3 alunos da turma de 2016 para uma semana de pitching em Paris.

Ainda como parte do projeto, Richard Sennett fará uma palestra pública no auditório do Museu do Amanhã, no dia 21 de outubro. A Theatrum Mundi prevê também o lançamento de uma publicação com ensaios de participantes de todo o mundo, acerca do tema Design Politics.

O concurso é realizado em parceria com a Fondation Maison des Sciences de l’Homme, a partir de um programa de 5 anos chamado “Global Cities”, co-presidido por Richard Sennett e Saskia Sassen na Foundation’s Collège d’études mondiales.

No Rio de Janeiro, os realizadores contam ainda com a parceria do Museu de Arte do Rio, da Spectaculu – Escola de Arte e Tecnologia, do Museu do Amanhã, e People’s Palace project.

Edições anteriores – Desde 2014, a Theatrum Mundi vem organizado um concurso anual de ideias, cujo objetivo é discutir os problemas políticos das cidades. Em 2014, a cidade de Nova Iorque refletiu sobre como as intervenções urbanas poderiam estimular o uso da Primeira Emenda da Constituição Americana, para proteger a liberdade de expressão nos espaços públicos.

Em 2015, a cidade convocada foi Londres, e nela o design foi empregado para criar sistemas e situações que configurassem novos espaços de uso comum na cidade.

Esse projeto faz parte do tema em desenvolvimento: Designing Politics. Baixe o edital e participe.

Leave a Comment

Powered by WordPress | Deadline Theme : An AWESEM design